Amores Roubados - Capítulo 3 | Box de Séries boxdeseries.com.br

Amores Roubados – Capítulo 3

Carol Vidal 09/01/2014 8
  • Roteiro
  • Atuação
  • Trilha Sonora

O senhor sempre disse que trabalhar com vinho é 80% de trabalho e 20% de loucura. Eu quero os 20% de loucura, mas para usar em outra coisa.” – Antônia para Jaime

E eis que chegou o momento já imaginado: o capítulo em que Isis Valverde roubaria a cena e faria todo mundo de coadjuvante. Sua personagem esteve em destaque e trouxe nuances muito interessantes para a trama, mexendo inclusive com os sonhos do nosso Don Juan.

Foi engraçado ver Leandro se desmontar, tirando a capa de conquistador e percebendo que algo a mais estava acontecendo ali. A cena em que ele conversa com o amigo e diz que Antônia é chata foi típica daqueles adolescentes que não querem assumir que gostam de uma menina e, por isso, implicam com ela. Mas é preciso ressaltar que esse envolvimento dos dois aconteceu de forma abrupta demais, o que reforça o que já disse anteriormente: produzir uma série com tão poucos capítulos não dá margem para um desenvolvimento mais cuidadoso.

Até porque aqui o caso é diferente, já que com Celeste e Isabel, o sommelier está interessado somente na aventura, na paixão. Com Antônia, a relação vai mais além, e como ela mesma disse há coisas na vida que não se pode prever. E, certamente, Leandro não previu o que estava por vir em relação à menina.

Eu já entendi tudo. O poema está dentro de mim”. – Isabel

amores roubados - capítulo 3Merece destaque também mãe e filha disputando a atenção de Leandro, mesmo sem saber. Não é difícil prever que isso ainda dará muito pano para manga e pode não terminar bem. Ainda mais porque Jaime está desconfiado de que algo está acontecendo. Esse é um personagem, aliás, que ainda não mostrou exatamente ao que veio (além de ser chato).

E parece que Isabel resolveu mesmo se entregar e viver essa paixão com Leandro. Aliás, pelo estado de espírito dela nesse capítulo, parece que ela está dividida entre a emoção dessa aventura e a culpa de se libertar dessa forma. Afinal, para uma mulher presa em suas amarguras há tanto tempo, ao que parece, não vai ser fácil deixar para trás esse lado mais recatado e controlado que ela aparenta ter.

Para mexer ainda mais com a cabeça de Isabel, o que foi Celeste sugerindo de que ela deveria arrumar um amante, gente? Mal sabe ela que as duas estão vivendo aventuras com o mesmo homem. E do jeito que Celeste está tratando Leandro como se fosse posse dela só dá para dizer que isso não vai prestar. Ela está completamente fascinada por ele, o que pode ser muito perigoso para o rapaz, que parece não estar mais tão interessado como antes. Na verdade, a personagem está ficando caricata demais, especialmente no trato com Carolina. Vamos torcer para que ela não se perca.

Por falar em Carolina, é triste ver uma personagem tão interessante como ela ser subaproveitada. Nesses três capítulos ela ficou no quase, e não fez nada de realmente relevante para a trama. Ela, com certeza, poderia ser uma peça-chave para movimentar a história e criar situações que podem dar um gás ainda maior à série.

Esse foi mais um bom capítulo e parece que a trama está encontrando um ritmo interessante para trilhar. É claro que preocupa esses pontos que poderiam ser ajustados, especialmente pela quantidade reduzida de capítulos, como já comentamos anteriormente. É esperar para ver.